sexta-feira, fevereiro 10, 2012

Pedro Passos Coelho, a "verdade" e o populismo

Pedro Passos Coelho disse uma verdade. Uma verdade inconveniente, mas uma verdade: os políticos são mal pagos. Tem direito, à hora que escrevo, a 136 comentários na notícia do "Público". Escusado será dizer qual o tom (insultuoso) da maioria, e não me custa adivinhar que essa maioria é a mesma que está sempre a pedir aos políticos "verdade" e "transparência". Passos Coelho disse a verdade e foi transparente. Além de tudo o mais, tem razão. Mas o "povo da SIC" (que neste caso emigrou para o "Público") gosta mesmo é da sua própria verdade, da que lhe é conveniente. Estão agora a perceber os enormes perigos de cedência à demagogia e ao populismo?

2 comentários:

João José Aquilino Pires disse...

Não sei o que é que o meu caro faz profissionalmente com a sua vida mas arrisco-me a perguntar-lhe quanto ganha ao mês?

JC disse...

E que importância tem a minha profissão ou quanto ganho para a tese em questão? Ou só podemos ser juizes em causa própria? Acha que um membro do governo ou o Presidente da República ganham bem, para a responsabilidade dos seus cargos, se comparados, por exemplo,com um quadro de uma boa empresa privada, um piloto de linha aérea, um jornalistade topo das TVs e por aí fora? Eu acho que, na generalidade, ganham abaixo do que seria razoável, tendo em atenção, até, e para além da responsabilidade dos cargos e volume de trabalho,o escrutínio público e os enxovalhos a que a sua vida pessoal está sujeita.
Cumprimentos