segunda-feira, junho 29, 2009

José Pacheco Pereira: "mullah" ou "guarda vermelho"?

José Pacheco Pereira há meses que se lançou numa cruzada pelo seu reconhecimento como Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Ou, se preferirem e acharem mais adequado ao seu passado político, como uma espécie de Jdanov da comunicação social. Para isso tem usado e abusado do seu “Abrupto”. Muito bem, é livre de o fazer e ainda bem que avisa ao que vem.

Agora conquistou o seu “Tempo de Antena” na SIC Notícias, onde, para além de continuar esta sua cruzada em versão grandiloquente e de audiência aumentada, aproveita para fazer publicidade encapotada ao livro de um seu correligionário, qual “guarda vermelho” ou "mullah" agitando o “Livro Vermelho” ou citando de cor o Corão onde toda a verdade está contida. Que uma estação de televisão de referência e uma personalidade como Francisco Pinto Balsemão a tal ditame se submetam é apenas um triste sinal dos tempos. É que, parafraseando livremente JPP, “os tempos estão mesmo maus para a liberdade de informação”. Só que, curiosamente, o maior perigo parece vir daqueles que o afirmam... Tenebroso.
Nota: João Gonçalves, autor do livro "recomendado", é uma espécie de alter ego de JPP: escreve aquilo que ele gostaria de escrever mas que a sua respeitabilidade de intelectual orgânico não permite.

2 comentários:

VdeAlmeida disse...

Na mouche, JC
Uma tristeza o estado de indigência intelectual em que caiu JPP

Abraço

JC disse...

Obrigado, VdeA.