terça-feira, Maio 01, 2012

O 1º de Maio do Pingo Doce

Podemos simpatizar ou não de Alexandre Soares dos Santos (e eu declaro já não apreciar muito o género de algumas das suas intervenções públicas), achar ou não que se está a pôr em causa o Dia do Trabalhador, mas a operação de "marketing" montada para hoje pelas lojas Pingo Doce (50% de desconto nas compras acima de €100) é brilhante e merece uma enorme chapelada. As lojas estão a abarrotar, permitindo assim desenvolver o negócio, atrair novos clientes e, por via disso, compensar melhor os seus trabalhadores. Para além disso, concorde-se ou não com os pressupostos e objectivos, ao oferecer grandes descontos aos cidadãos em conjuntura de crise, exerce também uma função ideológica, justificando a abertura no 1º de Maio e funcionando como contraponto às manifestações essencialmente reivindicativas das centrais sindicais, que insistem em repetir as mesmas acções de sempre sem grandes resultados em termos de eficácia. Para o movimento sindical e para o mundo do trabalho, seria bom que os seus dirigentes aprendessem um pouco com esta ideia e pensassem, também eles, um pouco em inovar.

Nota pelas 17.35: O sucesso da operação de "marketing" de hoje na cadeia Pingo Doce, depois dos sindicatos terem apelado à greve e ao boicote, está a transformar-se no acontecimento do dia, suplantando as tradicionais manifestações de UGT e CGTP. De certo modo, isto reflecte o isolamento a que as direcções das centrais estão a conduzir os trabalhadores e o mundo sindical, num período de refluxo dos seus direitos. Um aviso muito sério e razão acrescida para uma reflexão.

15 comentários:

Carlos Figueira disse...

O povinho foi gastar o dinheiro que ainda tem... ao dia 1, mas que não terá ao dia 15...

JC disse...

Ora aqui está um comentário certeiro, caro Carlos.

Anónimo disse...

Caro JC

Do ponto de vista de marketing é de facto genial, só encontro pararelo quando foi lançado o hospital da luz em que tiveram o Eusébio como chamariz...publicidade gratuita de de forte impacto.
Do ponto de vista social... demonstra o nivel do povo que habita o burgo... boçal, inculto, insensivel e que tem nos big brothers e programas quejandos o seu estado zen.
Aposto que na maioria dos casos compraram o que nem sequer pensariam comprar...mas o marketing "faz milagres".
Dia 15... se calhar o dinheiro acaba-se lá para dia 10.

Cumprimentos

JC disse...

Pois, assino por baixo o que escreve. Mas só lá foi quem quis...

L.O.L. disse...

Quando hoje regressei a Lisboa reparei que o Pingo Doce ao pé de minha casa estava aberto, mas só mais tarde soube do que se estava a passar. Acabo de ver uma reportagem na TV que me envergonha de ser português.
Apesar de praticamente não ter nada em casa, obviamente que nunca entraria num supermercado hoje.
Os tugas têm o que merecem. Não precisam de um novo governo, Portugal é que precisa de um povo novo.

JC disse...

Oh, homem, não se envergonhe só por isso. Houve mtª gente que não foi ao "Pingo Doce".

L.O.L. disse...

Felizmente. eheheheheheheheh!=)

Anónimo disse...

Caro JC

Claro que só lá foi quem quis... também só vê o big-brother e a casa dos segredos quem quer.

Cumprimentos

JC disse...

Evidente... E acrescento o "Prós & Contras", "O Dia Seguinte" and so on.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Estou completamente de acordo.
Gostaria de deixar as seguintes questões:
1. Os trabalhadores não recebem o dia extra, pago ainda a 100%?
2. Os clientes foram obrigados a ir às compras?
3. A comunicação social, que desta vez até foi correcta, mostrou os clientes satisfeitos com as compras efectuadas, a dispensa cheia para 1 mês ou mais, diziam alguns. Estariam todos com a TV desligada e não percebram a satisfação dos clientes?

Não há dúvida que " ser Padre desta freguesia" é muito difícil.
Se fazem descontos/promoções, é pq fazem, se não fazem são capitalistas. Bolas!!!!
Qual a diferença entre os trabalhadores dos Hiper mercados e qualquer outro trabalhador de uma qualquer profissão? Tantas há que trabalham 365 dias no ano, e ninguém se incomoda.
Imaginem encerrados os hospitais, os transportes, os reboques, as auto estradas, enfim um rol de empresas e trabalhadores que o fazem todos os dias do ano.

Anónimo disse...

Eu chamo a isto "concorrencia desleal"!!! Será que as pessoas que trabalham nestas grupos de distribuiçao não tem direito ao descanso? E que ganham estas pessoas com este dia de intenso trabalho? Certamenten NADA!!!!
E o que mais me deixa triste é a figurinha que o "ze povinho" faz nestes dias.... E os pequenos comerciantes? Safaram-se a grande!!! Tenham atençao ao preço das bebidas nos restaurantes, de creteza que n
não vão ter 50% de desconto

JC disse...

Caro anónimo das 11.14h:
Claro que têm direito a descanso e recebem o que está estipulado por lei para trabalho nos feriados.

Anónimo disse...

Na minha modesta opinião, os " comentadores" de serviço, são homens, e homens não habituados a ir às compras.
Assim sendo "falam", neste caso escrevem, sem saber sobre o quê, fazem-no por fazer.
Se fossem mulheres, donas de casa, aquelas que têm de governar uma casa, com muito ou pouco, mas que têm de dar dar de comer aos filhos, aos maridos, algumas aos pais, não diriam tanta asneiras.
Não conhecem o pingo doce.
No pingo doce, ao contrário de outras grandes superficies, vende maioritariamente produtos alimentares, de higiene pessoal e detergentes.
Além disso vende alguns ( poucos) electrodomésticos que hoje não estavam com os 50%.
Assim sendo os clientes, e bem no meu entender, compraram bens de primeira necessidade, que certamente lhes deu muito jeito.
E porque não uns bifinhos para variarem do frango, enfim uns bens ao qual a maioria dos Portugueses não tem acesso?
Tenham juizo e deixem que sejam as pessoas a escolher onde, como e quando vão ao supermercado.

Anónimo disse...

Palavras dos noticiários:
- Cenário de estado de catástrofe ou de guerra!
- Falta de civismo e ausencia de dignidade humana!
- Dumping económico.
- Onde é que o grupo JM paga os impostos? Certamente não é em Portugal...

Anónimo disse...

E sabem que mais?
Se os profissionais da comunicação não estivessem a trabalhar, neste feriado tão importante, o 1º. de Maio, o dia do trabalhador, etc, etc, ( tb Eles deviam estar a comemorar, pq só os trabalhadores do pingo doce?) nenhum de nós estaria aqui a comentar.
Foram eles que deram a informação