domingo, março 08, 2009

Dois golos oferecidos, contratações várias,um juiz falador, um secretário de estado mudo, uma candidata à presidência da câmara e memórias de antanho

Há muitos, longos anos, o Sporting foi uma vez campeão tendo para isso muito contribuído um decisivo auto-golo de Manaca, ex-jogador do clube nessa época a actuar no Vitória de Guimarães. O burburinho gerado foi imenso, tendo os “leões” sido acusados pelo FCP, com Jorge Nuno Pinto da Costa em lugar de destaque, como aliás é seu timbre, de terem “comprado” o seu ex-jogador. Mas dos actos protagonizados pelo FCP e pelo seu presidente têm os “leões” fraca e curta memória, eles lá saberão dos porquês.

No último ano em que o “meu” Benfica foi campeão – 2005 - realizou o seu jogo “fora” com o Estoril no Estádio Algarve, o que levantou – e desta vez com razão – burburinho a condizer. Mais ainda, o defesa do Estoril-Praia Rui Duarte, que tinha sido ou viria a ser contratado pelo SLB onde nunca chegou a jogar, foi expulso por faltas infantis que lhe valeram dois cartões amarelos. O burburinho, vindo do lado do vento, aumentou exponencialmente, não só por se tratar do Benfica como pela evolução da “media scene”. Mas em tudo o que se relaciona com o FCP tem o meu clube memória mais longa, pelo menos desde um célebre jogo nas Antas com golos de César Brito. Havia um tal guarda Abel (lembram-se?), que parece ter deixado descendência pela porta dos tribunais...

Este ano, o FCP tem-se entretido a contratar jogadores a clubes contra os quais vai jogar, desde um tal Andrés Madrid, lesionado há mais de um ano, até Silvestre Varela, de um tal Estrela da Amadora que não tinha pago um único salário e que, posterior e miraculosamente, lá consegui pagar um pouco menos do que um. Ontem, no jogo que faz mais perto de casa, ali mesmo à mão de semear e colher, duas ofertas generosas de jogadores do Leixões abriram caminho a que o FCP lá conquistasse três pontos e tivesse um jogo descansado antes de receber o madrileno Atlético. Por tudo isto que descrevi não houve qualquer burburinho. Nem um ai! Será que manda quem pode e obedece quem deve???!!!

Nota: li por aí nos jornais que o secretário de estado Laurentino Dias terá assobiado para o lado perante as declarações do meretíssimo Juiz António Mortágua, ex-presidente do Conselho de Justiça da FPF. Talvez seja conveniente perguntar o porquê à concelhia do Porto do Partido Socialista e à sua candidata, Elisa Ferreira, à presidência da Câmara Municipal da cidade. Pois... Será que manda mesmo quem pode e obedece quem deve???!!!

4 comentários:

gin-tonic disse...

Histórias mirabolantes mas plenas de veracidade...

JC disse...

E, segundo "A Bola" de hoje, agora é um tal Djalma, que joga no Marítimo. E, imagina lá!!!, o FCP ainda terá de jogar c/ a Marítimo para a Liga!!! Olha, "e o burro sou eu"?

JC filho disse...

O que mais estranho é a inercia de todos neste país em relação aos temas de corrupção no futebol português. Mesmo não sendo legalmente provada a corrupção, penso que as escutas, a recepção de árbitros antes dos jogos, as viagens ao Brasil, ... não deixam dúvidas a ninguém! E, idenpendentemente disso, os politicos continuam a ir sentar-se ao lado do PC na tribuna das Antas, a fazer-lhe refer~encias em pasquins como o jornal de noticias, ... O secretário de estado é o expoente máximo desta atitude. Quando foi para castigar o Nuno Assis era o primeiro na linha, mas qd é para afrontar o pápa, foge a 7 pés!!

JC disse...

Ver as declarações da candidata proposta pela concelhia do Porto do PS à Câmara Municipal. Explicam mtª coisa...