segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Duas notas sobre o referendo

Duas notas de fim de semana sobre o referendo:
  1. Os países da UE onde a legislação sobre o aborto é mais restritiva são a Irlanda, Polónia e Malta (sim, aqui há uns anos tinha mesmo um familiar maltês, padre católico, com quem o meu pai, por vezes, se correspondia), todos eles países onde a Igreja Católica detém ainda uma enorme influência e poder político. Quer se queira quer não, é isto que também está em jogo no próximo domingo, a influência política que queremos a Igreja tenha na sociedade portuguesa. Note-se – para que não restem dúvidas – que nada de especial me move contra tal instituição. Penso, mesmo, que a Igreja Católica portuguesa soube fazer com inteligência e com um sucesso assinalável a sua integração na sociedade democrática e no estado laico. Tenho, mesmo, admiração cívica e respeito intelectual por alguns dos seus dirigentes. Mas não me revejo em muitas das suas propostas políticas, que considero não contribuírem para tornar Portugal um país mais moderno e uma sociedade mais aberta e liberal.
  2. Com a sua nova proposta, defendendo uma solução legislativa que evite os processos judiciais sobre mulheres que abortem (clandestinamente, subentenda-se, já que não aceitam a alteração da lei que regulamenta a respectiva prática), os defensores do “Não” (agora transformado em “Nim”, “não sei bem”, “talvez” ou “já não sabemos o que fazer para ganharmos”) estão de facto a propor algo de espantoso: a promoção, de facto, do aborto clandestino (para algumas) ou das idas a Badajoz (para outras). Será que já se deram conta ou para os portugueses lá porem a cruzinha no "Não" já vale tudo? É que, sendo assim, já começamos a desconfiar que o que está, no fundo, em jogo para os partidários do "Não" é muito mais do que a alteração de uma lei... Será?

3 comentários:

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Concordo com a sua análise.
A lógica perdeu a partida, e vale tudo. Isto é o suficiente para afastar muito boa gente da votação...
Será por acaso?...

JC disse...

Cara Cinderela (e deixe lá os pés - os meus são 41 o que para homem não e mtº grande!)

Obrigado pelo seu comentário. "Obrigou-me" a escrever o próximo "post" para o qual agradeço a sua atenção. Cumprimentos.

JC

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Pois os meus são 37: muito grande para Cinderela!... eheheh